Condutor com capacete sem certificação pode levar multa

capacete-irregular-pode-levar-multa
Imagem: Pixabay

O capacete é um equipamento obrigatório para os motociclistas. E não basta apenas usá-lo para garantir a segurança, ele deve estar devidamente fixado e seguindo as normas estabelecidas pelo Contran.

Segundo a Res.453 do Contran, o capacete deve ser certificado pelo Inmetro, ter adesivos retrorrefletivos de segurança nas partes laterais e traseira e estar em bom estado geral sem avarias ou danos que identifiquem a sua inadequação para o uso.

Além disso, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) não existe uma especificação quanto à validade dos capacetes. O que há é apenas uma recomendação dos fabricantes quanto ao prazo de uso recomendado, de três anos.

Os condutores que estiverem com o acessório fora dessas especificações podem ser enquadrados no Art.230 do Código de Trânsito Brasileiro que diz ser infração grave transitar com equipamento obrigatório em desacordo com o estabelecido pelo CONTRAN. A multa é de R$ 127,69 e o veículo pode ser retido até a regularização.

Apesar de nenhuma lei de trânsito especificar diretamente sobre o uso do capacete vencido, o Inmetro estipula a um período máximo de três anos de validade, independentemente de ter sido utilizado ou não. Por isso, além de avaliar a viseira, os adesivos refletivos e a trava de fixação na cabeça, todos elementos externos e visíveis, é necessário atentar para a validade do produto.


Fonte: http://portaldotransito.com.br/

Começa obra de usina solar

começa-obra-de-usina-solar
Imagem/Fonte: Alô Terra

O grupo italiano Enel Green Power (EGP) deu início à construção de duas usinas fotovoltaicas no município de Tacaratu, no Sertão de Pernambuco. A capacidade instalada do complexo, composto pelas usinas Fontes Solar I e II, será de 11 Megawatts (MW). O investimento total está estimado em aproximadamente US$ 18 milhões, de acordo com nota publicada pela empresa. Já a produção estimada das duas usinas soma 17 Gigawatt (GWh) por ano, o equivalente ao consumo de aproximadamente 90 mil residências. No mesmo município, a EGP opera o parque eólico Fontes dos Ventos, que tem capacidade instalada de 80 MW.

Os empreendimentos são os mais avançados entre os viabilizados no leilão realizado pelo Estado em 2013, quando previu que a energia produzida seja entregue a clientes de Pernambuco. Na ocasião, foram licitados seis empreendimentos para a geração de eletricidade a partir do sol, dos 34 previstos no edital. O resultado representa um marco no segmento, tendo em vista que essa foi a primeira vez em que se contratou a energia solar efetivamente por leilão no Brasil. O investimento será de R$ 597 milhões, que juntos resultarão em uma capacidade instalada de 122 MW, energia suficiente para atender 140 mil residências, levando em consideração o consumo de 120 kWh/mês.

A geração representa seis vezes mais do que a potência instalada no País, que é de 20 MW. Além de Tacaratu, os municípios contemplados com os projetos são Santa Maria da Boa Vista e Flores, no Sertão; Cabo, na Região Metropolitana; e Joaquim Nabuco, na Mata Sul.

A geração dos parques será inserida ao Sistema Interligado Nacional (SIN), mas o seu consumo será destinado, por enquanto, apenas às indústrias, que terão crédito presumido do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS), sempre que o preço da energia comprada for superior ao Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), hoje em R$ 388,48 por MW.


Fonte: http://www.mgcomunicacao.com/

App quer permitir que carros “falem” com seus donos

app-permite-carros-falar-com-donos
Imagem/Fonte: Administradores

Está no ar na plataforma de financiamento coletivo Kickante, uma campanha da Cobli, empresa do setor de carros conectados, que pretende arrecadar capital para o desenvolvimento de um software para carros que promete mudar a relação motoristas/mecânicos. A promessa da empresa é de que o dispositivo, depois de instalado na parte inferior do painel do veículo, envia todas as informações necessárias para a manutenção do automóvel por meio de um aplicativo no smartphone ou tablet.

Com o conceito smart car, o aparelho é capaz de identificar problemas e necessidades de manutenção, além de localizar oficinas próximas, comparar orçamento e agendar serviços. O dispositivo ainda apresenta a localização exata do veículo em tempo real (o que pode ser útil ao deixá-lo em vallet, estacionamento, com os filhos ou em casos de roubo).

Segundo Flávio Rabelo Barros, Business Development da Cobli, o dispositivo conecta o usuário ao seu carro de maneira inovadora. “Diante da falta de transparência de informações entre os motoristas e mecânicos, vemos uma grande oportunidade de proporcionar comodidade e satisfação aos nossos usuários. Por enquanto, o produto está disponível apenas para usuários de São Paulo, mas pretendemos expandir para o Brasil todo”, explica.

Para participar, basta acessar o link da campanha e contribuir com qualquer valor a partir de R$ 10 reais. Para aqueles que quiserem adquirir o produto com desconto, a empresa oferece com exclusividade a pré-venda do dispositivo como recompensa. Os participantes que comprarem o aparelho no primeiro lote pagarão R$ 529,00, R$ 583,00 no segundo e R$ 649,00 no terceiro lote.


Fonte: http://www.administradores.com.br/

%d blogueiros gostam disto: