Estudante é preso ao queimar próprio carro para dar golpe do seguro em SP

2

28/04/2016 / Fonte: G1

Homem foi descoberto porque arrancou banco com rastreador para vender. Aluno de direito registrou BO de furto para receber R$ 23 mil do seguro.

Um estudante de direito, de 22 anos, foi preso nesta semana pela Polícia Civil por suspeita de colocar fogo no próprio carro para simular um furto e assim tentar aplicar um golpe contra a seguradora do veículo em São Paulo.

De acordo com o Bom Dia São Paulo, Israel Braz de Oliveira chegou a registrar boletim de ocorrência do suposto furto no dia 12 deste mês. Ele foi descoberto pela investigação porque arrancou o banco do automóvel para vender, mas dentro estava o rastreador instalado pela seguradora. O sinal acabou levando os policiais ao aluno.

O carro, modelo 2008, virou cinzas, num matagal de Guaianazes, na Zona Leste, como mostram as fotos divulgadas pela Polícia Civil (veja vídeo acima). A primeira versão contada pelo estudante à polícia foi de que o automóvel tinha sido furtado.

 

Nesta semana, no entanto, a polícia descobriu a história verdadeira. Israel foi preso por tentativa de dar golpe na seguradora.

Segundo a polícia, ele confessou o crime, dizendo que sumiu com o carro para receber o dinheiro do seguro. O plano estava dando certo e a seguradora já tinha até fixado o valor do pagamento: R$ 23 mil.

Rastreador Só que antes de se livrar do veículo, Israel teve uma ideia que acabou revelando a fraude: ele retirou o banco traseiro, para ganhar um dinheiro a mais com a venda. O que ele não sabia é que dentro do banco estava instalado um rastreador.

O equipamento tinha sido colocado pela própria seguradora. Guiados pelos sinais do rastreador, os policiais encontraram o banco na oficina mecânica do pai de Israel. “Esse rastreador continuou instalado e por isso que a gente teve essa informação”, disse o delegado Alexandre Diask.

Israel foi preso em flagrante por fraude contra seguro, um crime inafiançável, com pena de um a cinco anos de prisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: