Sol para ajudar nas contas

 

Já pensou em retirar da lista de despesas da sua empresa a conta de energia mensal e ainda agregar valor aos seus produtos e serviços usando uma energia renovável na produção? Isso é possível, caso você instale um sistema de microgeração através de painéis fotovoltaicos no seu empreendimento. Em alguns setores, a economia pode chegar a 20% dos custos de operação. Em Pernambuco, acaba de ser lançado o programa PE Solar, que disponibiliza já a partir deste mês uma linha de financiamento específica para a instalação dos painéis em micro e pequenas empresas locais. Com o crédito disponível, resta analisar em qual a área instalar o sistema, o que não é um problema pois, como opções, valem telhados, estacionamentos e até jardins.

É o que afirma a doutora em tecnologias energéticas e nucleares e professora da Universidade Federal de Pernambuco, Elielza Moura Barbosa. “A potência e a qualidade das placas instaladas vão influenciar no cálculo da capacidade gerada, mas muitas soluções podem ser encontradas em se tratando de espaço. As placas podem ser instaladas no telhado ou o empresário pode optar por cobrir uma área de estacionamento. Ele não precisa perder as vagas e ainda irá reduzir o calor no ambiente”, esclarece. Outra opção viável pode ser trabalhar os painéis solares como esculturas. “Tendo uma área livre de sombras, é possível gerar energia através da radiação.”

Cada empresa precisa contratar um especialista, que tenha experiência no assunto, e possa fazer os cálculos necessários para uma análise sobre a viabilidade da instalação. Elielza lembra que além dos ganhos diretos na conta de energia, produzir de forma mais ecológica e preservando a energia hidrelétrica para usos mais essenciais é um bom caminho também para agregar valor ao negócio.

Acrescentando, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, afirma ainda que o investimento com a instalação leva em torno de sete anos para “se pagar”. “As indústrias de alimentos, moveleira, da cadeia têxtil e de confecções estão entre os prioritários para aderirem ao PE Solar, desde que produzam até mil kilowatts. O financiamento cobre até 80% do projeto”, completa. Ficou curioso sobre o funcionamento do sistema? Veja os passos abaixo.

 

Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: